Conheça as técnicas da estudante Laíne Saiki, que alcançou 920 pontos na redação

13/02/2017 12:34:00 - Atualizada em 04/09/2018 20:52:03 - Por

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é um grande desafio para os concluintes do Ensino Médio. É uma única prova que dá direito a concorrer a centenas de vagas em universidades e faculdades por todo o país. O site do Colégio Diocesano conversou com a ex-aluna Laíne Saiki, que concluiu o Ensino Médio em 2016 e alcançou 920 pontos na redação. Laíne falou sobre suas técnicas de estudo e deu dicas para quem vai fazer o Enem em 2017.

Laíne se preparou para o Enem por cerca de um ano e meio

  • Como foi sua preparação para a prova?

Sempre li muito, desde a infância meus pais sempre me estimularam a esse gosto pela informação. Assistir aos jornais todo dia é sagrado. Sempre procuro me manter apta a discutir sobre qualquer que seja o assunto. Em geral, a leitura contínua e a resolução de problemas acerca dos assuntos abordados no Enem, de acordo com cada competência e habilidade, foi o que mais me ajudou nessa longa caminhada.

  • Como você conciliou as outras atividades da sua rotina com os estudos para o Enem?

Eu dividia meu tempo muito bem. Estudava durante o dia, mas nada de passar madrugadas em claro. Quando o jornal começava, era hora de parar, então eu assistia para ficar por dentro das atualidades e depois ia passar um tempo com minha família até o horário de ir dormir. Aliás, uma boa noite de sono é muito importante nesse período, relaxa a mente e nos prepara para a jornada do outro dia. Final de semana era bem complicado, porque quase não existia descanso. Praticamente todo sábado e domingo tinha aula ou prova, então eu decidi que no horário oposto às minhas atividades na escola, no fim de semana, eu me distrairia. Conversava com amigos, saia com a família e tentava não pensar no tempo de estudo que “supostamente” estaria perdendo.

  • Quanto tempo você se preparou com foco no Enem?

Um ano e meio, mais ou menos. No 1º ano do ensino médio tudo ainda é muito novo, e a gente fica meio deslumbrado. Acho que na metade do 2º ano foi quando eu realmente foquei e estudei exclusivamente para o Enem, revisando os conteúdos mais importantes. O que me ajudou bastante, foi que sempre fui acostumada a trabalhar com esquemas, então quando chegou a hora de rever tudo, fui só tirando da gaveta os resumos dos anos anteriores e refrescando na memória sem muito estresse.

  • Quais suas maiores dificuldades na hora de estudar?

Minha maior dificuldade sempre foi com números. Gosto muito de discussões e debates, e nas exatas eu não encontrava esse "brilho", achava muito monótono seguir sempre aqueles mesmos passos e achar uma resposta só. E isso refletia muito no meu momento de estudo, porque não conseguia passar muito tempo concentrada em um só problema, acabava ficando muito dispersa. Então, percebi que passar muito tempo sentada estudando um só tema nem sempre dá proveito, por isso criei uma técnica. Resolvi separar 50 minutos para cada assunto. Tirava 10 minutos para beber água, comer algo, ir ao banheiro, e voltava para o outro tempo de 50 minutos com um assunto diferente (dentro da mesma área) e isso me ajudou a não desgastar tanto a mente e o corpo.

  • Qual curso você quer? Já tem uma universidade em mente?

Quero cursar Direito. Desde os 12 anos sonho em ser juíza federal. O foco é a Universidade Federal do Piauí.

  • O que te encanta no Direito?

A capacidade de cessar as desigualdades, o fato de todos, independentemente do status social, terem de se submeter às mesmas regras e, principalmente, a vontade de ser justa em todas as situações.

  • E que dicas você dá para quem vai prestar o Enem em 2017?

Que dê o máximo do seu empenho e confie em si mesmo, porque o Enem só é o reflexo de uma vida inteira de estudos. Calma, concentração e paciência na hora do exame são fundamentais para a obter êxito nas provas.

Deixe um comentário

0 Comentário