Professor livre-docente da USP dá palestra na Jornada Pedagógica

04/07/2017 12:59:31 - Por Camila Oliveira

O livre-docente da Universidade de São Paulo (USP), Vitor Paro, deu uma palestra sobre "Currículo na perspectiva da formação integral" durante a segunda etapa da Jornada Pedagógica. Vitor Paro possui mestrado em Educação pela USP, doutorado em Educação pela Pontíficia Universidade de São Paulo (PUC-SP) e livre-docência em Educação pela USP. Foi pesquisador sênior na Fundação Carlos Chagas e professor titular na PUC-SP. Atualmente é professor titular da Faculdade de Educação da USP, onde exerce a pesquisa, a docência e a orientação em nível de pós-graduação.

Profissionais de todas as unidades da Rede Jesuíta de Educação (RJE) em Teresina participaram da ocasião - Colégio Diocesano, Educação Infantil do Diocesano, Escola Padre Arrupe e Escola Santo Afonso Rodriguez (ESAR). O professor iniciou a palestra afirmando que "educação integral é um pleonasmo", pois educação não é transmissão de conhecimentos, mas apropriação de cultura. Aqui, cultura é entendida como tudo que é produzido pelo ser humano. Dessa forma, educar evolve, essencialmente, todos os aspectos construídos socialmente pelos homens.

Vitor Paro falou sobre "currículo na perspectiva da formação integral"

Nesse contexto, o papel do professor é mediar a apropriação cultural por parte dos estudantes. Para isso, é indispensável conhecer o sujeito com que se trabalha, para adequar o conteúdo de forma a torná-lo mais eficaz. Paro salienta que o educando é sujeito e não objeto no processo de ensino-aprendizagem, portanto é preciso inseri-lo como co-participante.

"Se não houve aprendizado, não houve ensino", enfatiza Paro. De acordo com ele, é uma obviedade que o aluno só aprende se quiser, entretanto, a função central da pedagogia é levar o estudante a querer aprender.

Paro ressalta que a realidade é construída colaborativamente e isso passa indiscutivelmente pela educação. “Se todos começássemos a perceber isso, talvez amássemos mais, tolerássemos mais e cuidássemos melhor do ambiente comum em que vivemos”, pontua.

A segunda etapa da Jornada Pedagógica em 2017 continua, até 11 de julho, com oficinas e debates para adequação de conteúdo. A proposta é transformar as escolas da RJE em centros de aprendizagem integral, conforme apontado pelo Projeto Educativo Comum (PEC), sem perder de vista as exigências da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do Ministério da Educação (MEC). 

Clique aqui para ver fotos

Deixe um comentário

0 Comentário