Previna-se contra o vírus influenza

07/05/2018 11:00:34 - Atualizada em 07/05/2018 14:52:16 - Por Camila Oliveira

De acordo com a Fundação Municipal de Saúde (FMS), o fluxo de turistas vindos do Sudeste aumentou nos últimos dias, sendo necessário intensificar as medidas de vigilância em Teresina contra a Influenza, pois a região concentra o maior número de casos do país. Existem três tipos de vírus influenza que circulam no Brasil: A, B e C. O tipo C causa apenas infecções respiratórias brandas, não possui impacto na saúde pública, não estando relacionado com epidemias.

O vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o vírus influenza A responsável pelas grandes pandemias (A/H1N1pdm09 e A/H3N2).

Por isso, os colégios Diocesano e Diocesano Infantil chamam a atenção para os sintomas e formas de prevenção. A doença é semelhante à gripe comum, mas pode acarretar sérios problemas respiratórios.

O vírus da influenza pode ser transmitida de forma direta por meio das secreções das vias respiratórias de uma pessoa contaminada ao espirrar, tossir ou falar. E também de forma indireta, após contato das mãos com alguma superfície infectada pelas secreções de um indivíduo doente, podendo carregar o vírus para a boca, nariz ou olhos.

Os sintomas iniciais são a febre alta, dor muscular, dor de garganta, coriza e tosse seca. A febre é sintoma mais importante e dura cerca de três dias. Os sintomas respiratórios tornam-se mais evidentes com a progressão da doença, durando de três a cinco dias após o desaparecimento da febre. Alguns casos podem apresentar complicações graves como pneumonia.

Para evitar a contaminação siga as dicas:

Lave as mãos com frequência;

Use álcool-gel para completar a higienização;

Ao tossir, cubra o nariz e a boca com um lenço descartável;

Evite tocar os olhos, o nariz ou a boca sem antes lavar as mãos;

Não compartilhe copos, talheres ou objetos de uso pessoal;

Alimente-se de forma saudável e beba bastante água para fortalecer o sistema imunológico.

Caso identifique algum sintoma, procure um médico imediatamente.

Fonte: Ministério da Saúde

Deixe um comentário

0 Comentário