Fé e Alegria realiza campanha de financiamento coletivo

24/11/2015 12:32:21 - Por Camila Oliveira

A Fundação Fé e Alegria está desenvolvendo a primeira campanha de financiamento coletivo para ampliar as oportunidades de crianças de áreas urbanas ou rurais transformarem e melhorarem suas próprias vidas. A campanha tem como principal objetivo fortalecer as ações oferecidas pela instituição nos locais em que está presente. A ação oferece aos doadores, recompensas como três modelos de cadernos de anotações inspirados nos sonhos das crianças de Fé e Alegria, e ainda exemplares da história do fundador do projeto, contada no livro “Eu, Jose María Vélaz”!

feafoto03 Fundação Fé e Alegria é uma entidade não governamental de solidariedade social, que soma esforços com o Estado na criação e manutenção de serviços educativos e sociais, nas periferias das grandes cidades e na área rural. O movimento começou em Caracas, Venezuela, por inciativa do jesuíta José Maria Vélaz e se estendeu por diversos países. É um Movimento Internacional de Educação Popular Integral e Promoção Social, baseado nos valores de justiça, liberdade, participação, fraternidade, respeito à diversidade e solidariedade, dirigido à população empobrecida e excluída, para contribuir com a transformação das sociedades. 11671_988737841171224_9049686657754557221_n edit

No Brasil o movimento iniciou em 1981, como uma creche em São Paulo. Hoje, atua em 15 estados do país, atendendo mais de 20 mil pessoas proporcionando educação popular de qualidade para crianças, adolescentes, jovens e adultos. Para isso, instala, em áreas de vulnerabilidade, centros de educação e promoção social, que oferecem, conforme as necessidades e os anseios das comunidades locais, programas de educação formal, educação não-formal e educação comunitária. No Piauí, Fé e Alegria desenvolve atividades na ESAR (Escola Santo Afonso Rodriguez), em Teresina, na região da grande Socopo, antiga zona rural da cidade. A instituição, fundada em 1963 e que mantém projetos com Fé e Alegria desde 2012, atende cerca de 700 crianças e adolescentes em condição de risco e vulnerabilidade social de 28 comunidades da capital.

Deixe um comentário

0 Comentário