Departamento de Física recebe doação de um “cubo infinito”

16/10/2018 11:39:00 - Atualizada em 20/10/2018 10:35:50 - Por Camila Oliveira

                    Uma caixa de vidro semiespelhada com LEDs dentro e a mágica ocorre: ao ligar as lâmpadas, é possível admirar um efeito de cubo infinito. Essa foi uma das criações apresentadas pelo grupo “Para a Mágica Acontecer”, formado por estudantes da 3ª série A do Ensino Médio, na Feira de Conhecimento do Diocesano (DIOFEIRAC) de 2018. O objeto foi doado ao Departamento de Física do Colégio Diocesano para ser usado em aulas da disciplina.

                “Nosso projeto da DIOFEIRAC tinha como objetivo tirar um pouco do estigma em torno das Ciências da Natureza e da Matemática, pois identificamos que essas áreas ainda não têm muita adesão dos alunos porque são encaradas como muito difíceis de aprender”, explica o componente do grupo Newton Henrique Campelo. Diante disso, o grupo buscou apresentar formas diferenciadas de aprender as disciplinas, envolvendo mágicas realizadas usando conceitos de Física, Química e Matemática.

Professores do Departamento de Física recebem o "cubo infinito"


                O objeto será utilizado em aulas de Física com as turmas de 9º ano do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio. Também poderá ser utilizado por professores de outras disciplinas que queiram fazer uso em suas aulas. “Percebemos que a DIOFEIRAC vai além daquele dia D”, avalia a professora de Física Karoma Cristina Morais. Com a caixa, os estudantes do Diocesano poderão estudar fenômenos ópticos como refração e reflexão.

                Quatorze estudantes compuseram o grupo “Para a Mágica Acontecer” e contribuíram na criação da caixa. São eles: Newton Henrique Campelo, Maria Vitória Falcão, Davi Furtado, Gabriel Felipe Borges, Ayra Audry Lima, Jonas Mendes, Ellen Braga, Amanda Cabral, Macyel Rodrigues, Vitor Augusto Ribeiro, João Pedro Luna, Emmily Feitosa, Gabriella Oliva e Maria Francisca Vieira. A equipe foi orientada pelos professores Jonatas Augusto Muniz e Franklin Rinaldo Rodrigues.

 

 

Deixe um comentário

0 Comentário