Alunos da Escola Santo Afonso Rodriguez desenvolvem sistemas para o Colégio Diocesano

24/05/2016 08:39:51 - Atualizada em 28/05/2016 13:36:23 - Por Camila Oliveira

Estudantes prestam auxílio na ESAR e em outras unidades jesuítas em Teresina.

A união entre teoria e prática é fundamental para a qualificação profissional. Por isso, alunos do Ensino Médio integrado ao Técnico em Informática e Técnico em Relações Humanas da Escola Santo Afonso Rodriguez (ESAR) realizam estágio na própria escola nas quartas-feiras. Há ainda um grupo de estudantes que estagia na Escola Materno Infantil Padre Pedro Arrupe (EMIPA), ambas instituições integrantes da Rede Jesuíta de Educação (RJE), em Teresina.

Os alunos do curso Técnico em Informática são divididos em grupos. Os que ficam na ESAR trabalham a parte de desenvolvimento de sistemas. Os produtos criados por eles serão usados na própria escola, no Colégio Diocesano e no Centro Social Pedro Arrupe, obras que também fazem parte da Rede Jesuíta em Teresina. Eles fazem visitas esporádicas a esses locais para conhecer as demandas de cada um. “É muito importante que eles não fiquem só na teoria e possam praticar desenvolvendo sistemas para o mercado”, destaca supervisor do estágio na parte de programação, professor Edson Alves.

Já os grupos que colaboram na EMIPA fazem semanalmente a manutenção dos computadores da escola. “A grade curricular do curso exige que eles cumpram 320h de visita técnica ou estágio”, explica o supervisor do estágio na parte de suporte, professor Rildon Santiago. O docente ainda ressalta que com o estágio os alunos podem vivenciar o dia-a-dia da profissão. “A vivência nos qualifica para que consigamos um bom emprego lá fora”, afirma o estagiário Ítalo Emanoel.

Simulando as situações que podem acontecer em uma empresa real, os estudantes do curso Técnico em Relações Humanas praticam os conhecimentos adquiridos em sala de aula. Com a orientação da professora Alessandra Cronemberger, eles vivenciam na ESAR o cotidiano da profissão, desde a criação de firmas ao treinamento de funcionários. “Os alunos precisam ter contato com as rotinas administrativas de uma empresa, e com a simulação eles ainda podem conhecer os diversos ramos de atuação”, reforça a professora.

Deixe um comentário

0 Comentário