No Brasil, nossa rede integra 18 escolas, colégios e creches, que reúnem mais de 31 mil alunos e quase 2 mil educadores. A Companhia de Jesus mantém, ainda, 6 faculdades e universidades, além de atuar fortemente na área de Educação Popular, por meio de várias iniciativas, como Centro Santa Fé, Projeto Oficinas Culturais Anchieta (OCA), Centro Alternativo de Cultura (CAC) e Fundação Fé e Alegria, presente em 14 estados, atendendo mais de 10 mil crianças, adolescentes e jovens.

Na América Latina, a Companhia de Jesus reúne 28 centros de ensino superior, mais de 1.200 centros de educação popular, pela Federação Internacional de Fé e Alegria e 92 instituições educativas, jesuítas e inacianas, de educação infantil, ensino fundamental e ensino médio. Todas estão agrupadas em 13 Províncias da Companhia de Jesus, que correspondem a 19 países

A Companhia de Jesus, também conhecida como Ordem dos Jesuítas, foi fundada em 15 de agosto de 1534. Os jesuítas estão presentes em mais de 130 países. Proporciona educação para mais de três milhões de pessoas em uma das maiores redes de educação do mundo, a Rede Jesuíta de Educação, que abraça mais de 180 colégios, 200 universidades e faculdades e 2.724 centros de Educação Popular Fé e Alegria.A Companhia de Jesus (Societas Iesu, SJ) começou com uma amizade de três companheiros de quarto que estudavam na Universidade de Paris, em 1534. Guiados pelo basco Iñigo López de Loyola, conhecido posteriormente como Inácio de Loyola, Pedro Fabro e Francisco Xavier fizeram os Exercícios Espirituais. Ainda em 1534, o pequeno grupo era já formado por sete companheiros.

O fruto do trabalho dos primeiros companheiros foi apresentado ao papa Paulo III que o aprovou oralmente, reconhecendo a Companhia de Jesus em 3 de setembro de 1539. Um ano depois, no dia 27 de setembro de 1540, o mesmo Papa Paulo III aprova oficialmente a Companhia de Jesus com a bula Regimini militantis Ecclesiae.

Em pouco tempo, multiplicaram-se e espalharam-se por todo o mundo nas mais distintas e inimagináveis missões. São Francisco Xavier, no Oriente, e São José de Anchieta, no Brasil, são apenas dois exemplos do fervor apostólico e missionário da Companhia em seus primeiros anos.

Os jesuítas chegaram ao Brasil em 1549. Durante 210 anos, foram os responsáveis pelo sistema de educação do Norte ao Sul. Quando foram expulsos, em 1760, deixaram o País 500 padres e irmãos e foram extintos 17 colégios e 36 missões. Questões políticas e religiosas levaram à Ordem a ser perseguida no mundo e finalmente ser suprimida em 1773 pelo papa Clemente XIV.

No entanto, seguiram com as missões somente na Rússia, fazendo com que o papa Pio VI autorizasse a existência da Companhia de Jesus por lá e na Polônia. Com as mudanças políticas pós-Guerra Napoleônica, o papa Pio VII instaura novamente a Ordem no mundo, mais precisamente, no dia 7 de agosto de 1814. No Brasil, os jesuítas retornaram em 1842.

Há informações sobre os jesuítas no Piauí desde 1607, mas eram missionários de passagem rumo ao Maranhão. O governo de Pernambuco, na época, procurou a Ordem para a criação de uma missão em terras maranhenses.

Segundo registros, a Companhia começou a desenvolver sua atividades missionárias em 1696 na região, a partir da comunidade fixada na Serra da Ibiapaba. A herança deixada pelo sertanista Domingos Afonso, o Mafrense, ajudou, então, os jesuítas a se fixarem terras piauienses, em 1711.

Asociación de Universidades Confiadas a la Compañía de Jesús en América Latina Jesuit Schools Network. CPAL - Conferencia de Provinciales Jesuitas en América Latina. Jesuit Education Jesuit European Committee for Primary & Secondary Education – JECSE. World Union of Jesuit Alumni Federación Internacional de Fe y Alegría Flacsi | Federación Latinoamericana de Colegios de la Compañía de Jesús The Jesuit Curia in Rome